Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução da logomarca e de outras imagens sem autorização prévia da editora.

Um legado que venceu as tempestades do tempo.

Leonor nos faz refletir sobre o poder da ligação familiar no autodesenvolvimento.

 

— Saí do funeral da mamãe com a sensação de vazio. Não pelo fato de ter me separado dela, mas por ter nítido o sentimento de não pertencimento. Faço questão de deixar bem esclarecido que não me refiro à essência de Deus, neste quesito tenho minhas convicções bem definidas. Estou falando da vida corpórea e todo o comprometimento atrelado onde nascemos.

No meu entendimento, o vazio vem de lá, de algum lugar ou de todos os lugares do passado, não sei. O que sei é que esta é a causa da minha busca. Parei de perseguir minha sombra, decidi me jogar firmemente dentro dela, no seio familiar. Pelo menos, é nisso que vou me concentrar, pensou Leonor.

Não será uma tarefa fácil, descobrir e aceitar a história da família para acolhê-la com a ideia de que tudo é possível, quando reconhecemos o arquétipo da mãe que nos gerou, mas que também gerou sua própria história, que faz parte da nossa essência.

Para descobrir, minha incansável busca inclui morar no sobrado da vovó. Terei coragem?

Orelha do livro

Zeli Scheibel não deixa dúvidas quanto à sua instigante sensibilidade aos dilemas que permeiam o caminho interno e externo do ser, e acredita que a reflexão é a chave para um novo olhar sobre as tramas da vida. A escritora se debruça sobre assuntos pertinentes às experiências do ser humano, as quais entendo como caminho para o crescimento físico e espiritual.

Suas obras, por vezes suaves, em outras nem tanto, fazem movimentos que aproximam leitor e personagem, que em algum momento se identificam.

 

A obra, As Rosas do Sobrado Azul, leva à reflexão sobre como preconceitos e julgamentos antecipados não deixam espaço para que se perceba o quanto as “verdades” podem tirar o prazer e a beleza de uma vida plena.

Dúvidas e questionamentos fazem com que Leonor percorra um caminho longo e “solitário”, para quebrar paradigmas de mulheres de três gerações da sua família, em busca de respostas que a levem à sua verdadeira identidade.

 

Boa leitura!

Iaralice Ramos

Autora: Zeli Scheibel

Gênero: Romance espírita

ISBN 978-85-68925-80-5

1ª Edição - 2019

Formato: 14x21 cm 188 páginas

Preço de capa: 39,90

Leia também

Posso te amar - livro

Escolha uma das lojas parceiras para comprar a versão digital