Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução da logomarca e de outras imagens sem autorização prévia da editora.

  • Paula Toyneti Benalia

O Pai da História


Na maioria das vezes, quando se fala de filhos, o pai está em segundo plano, como se fosse o personagem secundário de uma história em família. Uma história chamada cuidar. Por quantos momentos, no meio dessa trama, ele realmente se sente como um ator coadjuvante

Hoje, neste dia escolhido especialmente para ele, o herói, nos pegamos a pensar no seu papel.

Aquele que abre mão de todos os seus conceitos e brinca de boneca, o homem que deixa tudo que aprendeu sobre ser durão e senta no chão para brincar de carrinho. Aquele que aprendeu que homens não choram, mas não esconde as lágrimas quando teme por seu filho ou quando se orgulha.

Um pai que pega no colo e mostra que o mundo pode ser bem melhor, que com um único abraço nos garante que nada de ruim vai acontecer. Aquele machão que se derrete na apresentação de balé e ri até as lágrimas por piadas bobas.

Para todos os pais que de papel secundário não tem nada e que são os personagens principais dos seus filhos, não importando se o papel é de herói ou princesa, feliz dia daquele que abraça tão apertado com sua força, que com mãos enormes protege as pequenas, e são os gigantes do amor.

Feliz dia do homem que supera seus limites, que perpassa sua existência e ama incondicionalmente.

Hoje, o livro best seller é todo seu e não importa a categoria, seja personagem principal, coadjuvante, figurante.... O que realmente importa é que sem você a história seria diferente, talvez nem pudesse acontecer.

Hoje, todos os papéis estão voltados para você que não escolhe o seu teor, não se preocupa se precisa representar o herói, a princesa, o amigo ou até a mãe, porque hoje, todos os aplausos são seus, as luzes estão voltadas para o que faz de você o pai mais perfeito. Porque não importa os seus defeitos, você nos dá um mundo bem melhor.

E não importa se você não ganhar o prêmio principal. O importante é que você sempre esteja lá, ensinado que de tudo se pode despojar sem nunca deixar de amar.

#Amor #homenagem #DiadosPais #crônica #destaque

9 visualizações